11/11/2016

Luan Zuchi entrevista: Chris Nazza, autor da graphic novel Já Tô Indo


Salve, pessoal! 
Eis que, após 1 ano, a Quadrinhosfera volta às atividades, em grande estilo, entrevistando Chris Nazza, quadrinista que está lançando sua nova graphic novel, Já Tô Indo. Graphic novel essa que você já pode BAIXAR AQUI!

Agora vamos à entrevista!

1 – Pra começar vamos pelo básico: Quem é Chris Nazza?
Pô, eu sou o cara do EU E DIABO, KILL THE BULLY e JÁ TÔ INDO. Um cara que está tentando comer pelas beiradas e ter seu lugarzinho ao sol do sucesso, com muito trabalho e honestidade. VOTE EM MIM!.. hahahah



2 – Tive a honra de ser um dos primeiros a ler sua graphic novel e digo que roteiro e arte são arrebatadores e geram reflexões profundas sobre nossa passagem por esse mundão. Poderia nos contar como surgiu a ideia pra “Já Tô Indo”?
A ideia, como quase tudo que faço, vem do nada, surge uma frase na minha cabeça, sento pra escrever e o texto vai emanando dos meus dedos. É quase uma parada de mediunidade... hahaha...Mas devo admitir que a morte será um tema recorrente em meus trabalhos. Tipo ideia fixa mesmo. Acredito que daqui um tempo, quando eu tiver mais alguns quadrinhos lançados, as pessoas vão se referir a mim como, “ah, o Chris Nazza, aquele  cara que só escreve sobre morte?”




3 – E a produção? Quanto tempo você está trabalhando na graphic? Quais os processos, a rotina de trabalho, etc.?
Eu deveria ter lançado JÁ TÔ INDO no final do ano passado, ela estava pronta, mas as páginas finais receberam detalhes que não existiam nas primeiras páginas. Ai tive que dar uns retoques nas primeiras. Mas era um trabalho meio chatinho e demorado então eu ficava sempre adiando e adiando e assim se passou quase um ano com a historia na gaveta. Sobre o processo acredito que é quase como todo mundo faz. Depois do texto faço um storyboard pra definir os desenhos e onde entrarão os textos e com base nesses rascunhos eu meto bronca nas páginas. Depois vem a parte de cor e adição dos textos no computador. Gosto de deixar  cada página completamente acabada pra, só assim, partir pra próxima.




4 – Disponibilizar a HQ para download gratuito é muito bacana pra quem vai ler, mas não gera um retorno direto para o autor. Como você vê essa situação pela qual muitas vezes os autores têm de passar nesse (quase) mercado dos quadrinhos nacionais?
Tive uma experiência pouco agradável com uma HQ  em financiamento coletivo. E parte desse NÃO FINACIAMENTO eu credito ao fato de eu ser pouco ou nada conhecido. A ideia de lançar algumas HQ's digitais é com esse propósito, de me fazer pouco mais conhecido no meio dos quadrinhos nacionais. E quem sabe , obtendo algum sucesso assim, eu possa partir para uma próxima etapa na carreira e começar a lançar livros em formato físico.





5 – Complementando a questão anterior: Aqueles, que como eu, ficaram babando com a história e querendo uma edição física, terão seus anseios saciados? Quando e como será publicado no papel? Ou não será?
Tudo pode acontecer. Se JÁ TÔ INDO tiver uma boa aceitação  do público e se eu achar que a demanda de um formato físico seja suficiente para tentar mais uma vez financiamento coletivo, eu o farei. O problema, eu vejo, é que parece que o formato digital carece de um glamour o qual é atribuído aos livros em formato físico. Quase como se não fosse o bastante lançar um livro em  formato digital para lançar holofotes em seu trabalho. Parece que o livro em formato físico lhe confere um status de EXISTÊNCIA. Mas isso não é nada que não possa ser driblado com um pouco de persistência e um boca a boca virtual no decorrer de alguns anos e livros.




6 – Você é um autor bastante discreto, apesar de irreverente nos seus posts, comentários e mensagens no Facebook, eu, que me comunico contigo já há algum tempo, nunca vi uma imagem do teu rosto. Isso faz parte do show, é mera timidez ou é medo de fãs psicopatas (heheh)?
Eu não diria MERA timidez. Diria que é uma timidez em nível patológico...haha... Quem convive comigo já esta vacinado. Em minha casa porta retrato tem fotos dos gatos e dos cachorros. E quando junta aquela galera pra tirar fotos ao invés de pedirem pra eu sorrir , pedem licença pra eu sair da frente para não sair na foto.. hahahah....





7 – Quando teremos uma nova HQ sua?
Já comecei a rabiscar algumas coisas pra nova HQ. Acredito que até março devo ter um novo material lançado. Minha meta pro ano que vem é fazer dois livro. Vamos ver ser consigo.




8- Gostaria de agradecer pela entrevista, Chris! Parabéns pela nova HQ. E, ao leitor, convido para clicar AQUI! Para acessar a página de download de ‘Já Tô Indo” e se maravilhar com o belíssimo trabalho do Sr. Nazza!
Algo a acrescentar, Chris?
Eu que agradeço pelo espaço e pelo o apoio que nunca falta da sua parte cara. Muito obrigado mesmo. E gostaria apenas de pedir pra quem encontrar o post no facebook com os links pra download da HQ que curta e compartilhe muito. Muito obrigado pra quem chegou até aqui com a gente, quem teve o interesse de ler ou já leu minha história. MUITO OBRIGADO E ATÉ MAIS!!